Fev
11
2011
Escrito por Administrator Última atualização (18 Abril 2011)
PDFImprimirE-mail

A Sucupira (Pterodon emarginatus) é uma planta medicinal também conhecida como Sucupira-Branca, Sucupira-Lisa, Faveiro, Fava-de-Sucupira, Fava-de-Santo-Inácio, Sapupira, Supupira-do-Campo, Sebepira, Sebipira, Cutiúba, Macanaíba e Paracarana.

A Sucupira (Pterodon emarginatus) é uma árvore rústica com floração azulada, ocorre no cerrado e na faixa de transição para a Mata Atlântica, nos estados de Minas Gerais, Mato Grosso, Tocantins, São Paulo, Goiás e Mato Grosso do Sul. É uma árvore de porte médio. Sempre foi muito utilizada por tribos indígenas brasileiras, como é o caso da tribo Pataxós, incidente na região onde ocorre a Sucupira. Sua madeira é nobre e muito utilizada na fabricação de pisos e móveis. O fruto só possui uma semente.



O óleo volátil retirado da casca e das sementes, além de ser aromático, é muito utilizado no tratamento de reumatismo. Os tubérculos ou nódulos da raiz, também conhecidos como Batatas-de-Sucupira, são utilizados no controle do diabetes. Um estudo publicado também concluiu que os óleos essenciais das sementes de sucupira são úteis no combate de tumores de próstata.

A semente de sucupira pode ser usada na forma de chá, gotas (tintura) ou cápsulas (extrato seco). Seu uso é indicado para combater a úlcera, gastrite, ácido úrico, aftas, amidalite, artrite, artrose, asma, blenorragia, dermatoses, dor espasmódica, diabete, ronquidão, sífilis, hemorragias, vermes intestinais, além disso, é anticancerígeno e combate as inflamações no útero e no ovário. Além destas várias indicações, estudos mostram que a sucupira é eficaz principalmente como antiinflamatório e no combate a dores reumáticas. Outras pesquisas estão sendo realizadas (Unicamp) para comprovar o efeito antitumoral do óleo da semente de sucupira com resultados satisfatórios.

Estudos comprovaram que as sementes de Sucupira da espécie Pterodon emarginatus possuem flavonóides, cumarinas, saponinas, triterpenos, esteróides e óleo essencial. No óleo da semente é encontrado elementos como o beta-cariofileno, substância química com atividade antiinflamatória, antibiótica, antioxidante, anticarcinogênico e anestésico local, o que comprova as propriedades medicinais da Sucupira.

Sucupira: Efeitos Colaterais e Contra-Indicações

A Sucupira é considerada uma planta muito segura para o consumo e não possui contra-indicações. No entanto, algumas pessoas recomendam que o chá de Sucupira seja consumido por até quinze dias consecutivos, retomando seu uso após descansar por outros quinze dias, para que ocorra um equilíbrio no sistema endócrino. No entanto, não há suficientes estudos publicados correlacionados aos efeitos colaterais da Sucupira. Também não foi encontrada nenhuma contra-indicação quanto ao uso contínuo do extrato ou da tintura de Sucupira.
 

Sugestões de fórmulas:
Tintura de Sucupira 20% – 20 gotas 2 x ao dia
Cápsulas de Sucupira (extrato seco) 500 mg – 1 a 2 cápsulas ao dia.

 

Comentários  

 
+52 #2 cha da casca da sucupira brancajose ricardo 14-06-2011 18:05
vou começa a toma o cha da casca da sucupira branca
Citar
 
 
+31 #1 sucupiracamaleoa 23-05-2011 20:58
:lol: eu estou muito feliz com o resultado. minha artrite reumatica estava em 88 agora baixou para 85 não é muito, mas já sinto a diferença.
Citar
 

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar